ANP dá prazo de três dias para Petrobras paralisar as atividades na Bahia

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) notificou oficialmente a Petrobras para que paralise todas as atividades em seus campos de petróleo e gás na Bahia em até 72h. O prazo começou a contar nesta segunda-feira (12).

Segundo a Agência, técnicos realizaram uma auditoria e encontraram problemas e irregularidades, recomendando a paralisação total desses campos até que a Petrobras os regularize. 

A auditoria foi realizada no último dia 5 nas áreas de produção de petróleo e gás da estatal na Bahia, em campos que vão de Bálsamo a Taquipe e que fazem parte do Polo Bahia Terra. 

O Sindicato dos Petroleiros e Petroleiras do Estado da Bahia (Sindipetro-BA) afirmou, em nota, que acompanha a situação e alega que a decisão da Agência foi contestada por técnicos da estatal. Foi reconhecida a existência dos problemas, solicitado prazo para solução destes, mas a ANP recusou e enviou a notificação. 

Prejuízo enorme

Segundo o Sindicato, será paralisado um negócio de 20 mil barris de petróleo por dia e de R$ 4 bilhões de faturamento bruto por ano, impactando diretamente o orçamento de sete municípios. 

A entidade sindical aponta ainda que haverá cerca de 4.500 demissões, que terão de ser feitas pelas diversas empresas que prestam serviços à Petrobras nessas áreas. 

O diretor de comunicação do Sindipetro-BA, Radiovaldo Costa, afirma que ”esta é uma decisão absurda e desnecessária”. Segundo ele, o problema poderia ser resolvido de outra forma. Ele acusa a ANP de intransigência e falta de sensibilidade social com a economia, com a população e com os trabalhadores. 

“Essa parada pode significar uma paralisação total dos campos por cerca de seis meses enquanto as adequações serão feitas, então é um negócio completamente descabido”. 

Reunião com a ANP

Para o Sindipetro-BA, pode haver segundas intenções na medida, considerada radical, como mais uma tentativa de retirada total da Petrobras da distribuição terrestre de petróleo e gás na Bahia. 

A direção do Sindipetro afirmou que está buscando uma reunião com a direção da ANP para tentar demover a agência desta posição. Deputados federais estão sendo acionados e o governador do estado, Rui Costa, foi informado sobre o assunto pelo Sindipetro.

Do: Varela Net

Siga o Madre sem Média  no Insta, Facebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 98750 – 7370. Nos insira nos seus grupos!

Sobre madresemmedia 2468 Artigos
A MADRE SEM MÉDIA é um site de notícias da internet que oferece conteúdo online para todo o estado da Bahia, com foco para os municípios de Madre de Deus (sede). São Francisco do Conde, Candeias, São Sebastião do Passé, Santo Amaro, Simões Filho.

1 Comentário

  1. para mim isso não passa de uma pesseguicao política e querem falir a Petrobrás na Bahia e sem o petróleo como vai funcionar a refinaria

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*