Pai denuncia negligência, omissão e descaso em Hospital de Madre de Deus: ‘Não é a primeira vez’

O morador do bairro do Suape, Carlos Amorim, conhecido como Carlinhos desabafou na web após sua filha de apenas 5 anos entrar e sair do Hospital de Madre de Deus na semana passada sem receber o atendimento adequado.

Ele usou seu perfil nas redes sociais para questionar o prefeito Dailton Filho e a Secretária Municipal de Saúde, Salette Guimarães, sobre a falta de qualidade no atendimento da unidade.

“Minha filha foi para duas consultas no hospital e dessas duas consultas passaram xarape e vitamina para ela e mandaram para casa”, reclamou.

Ele questiona quantas crianças, adolescentes, adultos e idosos precisarão passar por problemas como esse para as autoridades prestarem atenção nos profissionais que são contratos para o Hospital Municipal e completa: “Estou falando aqui de vidas!”

“Não dão um bom atendimento, não examina os pacientes, mal olham os pacientes, passam medicamentos e manda para casa”, disse.

Carlinhos disse ainda na web que a filha foi atendida na segunda (17) e na sexta-feira (21), receitaram remédios e mandaram a menina pra casa.

“Na sexta-feira, foi que a doutora de tanto minha esposa insistir possou uma benzetacil pra ela, depois mandou pra casa. Em momento algum foi feita uma avaliação para saber como estava o quadro (de saúde da minha filha), simplesmente, só receitou e mandou pra casa”, lamentou durante entrevista ao Bahia Manchetes na segunda (24).

Segundo ele, a menina entrava e saia do hospital há cerca de 5 meses e a esposa chegou a procurar atendimento pediátrico para filha na unidade básica de saúde, mas pegou a ficha 68 e não conseguiu ser atendida.

Ele contou durante a entrevista que essa “não é primeira vez” que passa por essa situação no hospital.

“Já vem acontecendo há muito tempo, agora faz 11 anos que minha mãe faleceu. Hoje, estou com uma filha que praticamente passou pela mesma situação por negligência médica”, disse ao BM.

De acordo com ele, a filha está com pneumonia e derrame na pleura.

“Então assim o quadro dela é um pouco delicado, mas tá melhorando aos poucos e a gente tá aguardando se vai haver a necessidade de fazer cirurgia pra retirada desse liquido no pulmão. Hoje pela manhã, foi feito um exame ultrassom. Então a gente tá aguardando ver se vai fazer a cirurgia ou vai tratar com medicamento mesmo”, disse na entrevista sobre o derrame na pleura.

O Madre Sem Média tentou o contato por diversas vezes com o diretor médico Eduardo Marinho na segunda-feira, mas não obteve resposta.
Por volta das 20h de segunda-feira (24) a Fundação ABM de Pesquisa e Extensão na Área da Saúde – FABAMED, responsável pela gestão do Hospital Municipal divulgou uma nota na web comunicando uma auditoria interna será realizada para investigar os fatos.

A nota diz ainda que a solicitação foi feita ao hospital pela secretária Salette.

“Neste momento, aguarda-se os pareceres das Comissões de Ética Médica e de Revisão de Prontuário para que possa ser emitido parecer final sobre o ocorrido”, diz um dos trechos.

A Secretária Municipal de Saúde, Salette Guimarães, ainda não se posicionou oficialmente sobre a denúncia de que a criança não conseguiu atendimento pediátrico na unidade básica de saúde.

Siga o Madre sem Média  no Insta, Facebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 98750 – 7370. Nos insira nos seus grupos!

Sobre madresemmedia 2407 Artigos
A MADRE SEM MÉDIA é um site de notícias da internet que oferece conteúdo online para todo o estado da Bahia, com foco para os municípios de Madre de Deus (sede). São Francisco do Conde, Candeias, São Sebastião do Passé, Santo Amaro, Simões Filho.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*