Pelo terceiro dia seguido, desempregados exigem contratação de mão de obra local

 Um grupo de moradores desempregados de Madre de Deus, se reuniu na manhã desta quinta-feira, (25), em frente à Transpetro, pelo terceiro dia consecutivo, para protestar contra a admissão de trabalhadores que não mora na cidade.

Por volta das 5h30 os desempregados se concentraram em frente ao portão da empresa, e impediram a entrada de veículos que traziam os funcionários das empreiteiras. Uma fila de trabalhadores se formou em frente ao local.

Horas após o início do protesto a entrada dos funcionários foi liberada. O grupo então seguiu para um dos portões do Parque de Gás Maria Quitéria “Segás”, onde está reunido até o momento.

De acordo com a Comissão de Desempregados de Madre de Deus, as empresas havia assinado um termo de compromisso junto com a Comissão e Secretaria de Emprego concordando em contratar 70% da mão de obra do município. Ainda segundo os manifestantes, “o não comprimento do acordo, sujeitará às seguintes punições progressivamente: desde uma advertência, multa de até R$ 100.000,00 (cem mil reais); além da suspensão temporária do Alvará de funcionamento e das atividades”.

Até o fechamento desta reportagem, a empresa não havia se pronunciado sobre o assunto. O espaço está aberto para manifestação.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*