Quatro policiais civis são mortos por colega da corporação em delegacia regional no Ceará

Antônio Alves Dourado matou 4 colegas em delegacia de Camocim (CE) a tiros, mas queria asfixiá-los e assassinar mais companheiros depois. Fotos: redes sociais/pa4.com.br

O policial civil que matou quatro colegas a tiros dentro da Delegacia Regional de Camocim, no Ceará, na madrugada deste domingo (14/5), tinha planos de agir de forma ainda mais violenta, segundo boletim de ocorrência. Antônio Alves Dourado, também policial civil, pensou em usar um botijão de gás dentro da unidade de segurança para matar os colegas asfixiados.

Inspetor Dourado, como é conhecido, teria assassinado os companheiros por ser “perseguido” dentro da delegacia. E que estaria “traumatizado” com a forma como era tratado no trabalho.

Segundo informações da guarnição da Polícia Militar do Ceará que atendeu a ocorrência, por volta das 4h40 da manhã, o atirador chegou numa moto, pelos fundos da delegacia, pulou o muro e foi para o andar de cima da delegacia (térreo e primeiro andar).
Lá, o assassino se surpreendeu com um plantonista que fazia a segurança do restante da equipe, identificado como inspetor Gabriel de Souza, que foi o primeiro a morrer. Assustado, o inspetor tentou fugir do atirador, pulou para o térreo e quebrou o braço. Mesmo ferido, tentou abrir o portão da delegacia para fugir. O assassino correu na direção da vítima e o matou pelas costas.

Depois de matar o colega, seguiu para os dormitórios, no térreo da delegacia, e atirou contra três policiais que dormiam em redes, onde os corpos foram encontrados.
Na investigação, policiais militares encontraram o botijão de gás de cozinha, que estava sendo preparado com algumas conexões, já que a ideia do assassino era de asfixiar as vítimas e ficar de tocaia na delegacia, até que amanhecesse o dia. Ele premeditou o crime, segundo as investigações, e pretendia matar os outros policiais que renderiam o plantão.

O plano não deu certo porque depois dos disparos, já coagido, ele fugiu utilizando uma viatura da delegacia. A arma utilizada foi uma pistola calibre .40. (via metrópoles)

A Polícia Civil publicou a seguinte Nota de Pesar:

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) lamenta profundamente o episódio ocorrido, na madrugada deste domingo (14), dentro da Delegacia Regional da Polícia Civil em Camocim, onde quatro policiais civis – os escrivães Antonio Claudio dos Santos, Antonio Jose Rodrigues Miranda e Francisco dos Santos Pereira e o inspetor Gabriel de Souza Ferreira – foram mortos a tiros. O suspeito, também policial civil, foi preso. A ocorrência está em andamento. O local está isolado e passa por perícia.

Neste momento de dor e tristeza, a Polícia Civil do Ceará reforça que todo o aparato da instituição se encontra disponível para os familiares e amigos das quatro vítimas, que são homens honrados que tanto contribuíram no combate à criminalidade no Ceará.

Siga o Madre sem Média  no Insta, Facebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 98750 – 7370. Nos insira nos seus grupos!

Sobre madresemmedia 2507 Artigos
A MADRE SEM MÉDIA é um site de notícias da internet que oferece conteúdo online para todo o estado da Bahia, com foco para os municípios de Madre de Deus (sede). São Francisco do Conde, Candeias, São Sebastião do Passé, Santo Amaro, Simões Filho.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*