Roberto Jefferson atira em agentes da PF durante cumprimento de mandado de prisão e se entrega após 8 horas

O ex-deputado Roberto Jefferson e ex-presidente do PTB atirou contra agentes da Polícia Federal (PF), neste domingo, dia 23, em Levy Gasparian, durante o cumprimento de um mandado de prisão contra ele. A prisão foi determinada pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, por xingamentos de Jefferson contra a também Ministra do STF Cármen Lúcia. No sábado, dia 22, ele gravou um vídeo que circulou nas redes sociais com graves insultos e xingamentos contra Cármem Lúcia.
O ex-deputado, resistiu à prisão e assim atirado contra os agentes. Segundo nota da PF, dois policiais foram atingidos por estilhaços de granada disparada pelo ex-parlamentar. Os feridos sem gravidade foram um delegado, que teria sido atingido perna e cabeça, e uma policial ferida na cabeça. Ambos foram socorridos e levados para um hospital da região. Eles foram atendidos, medicados e liberados.
EX-PARLAMENTAR SE ENTREGA
Na noite deste domingo, Roberto Jefferson se entregou à polícia. Ele passou 8 horas resistindo à prisão determinada pelo Ministro Alexandre de Moraes. O ex-deputado foi levado à sede da PF, no Centro do Rio de Janeiro. Depois seguiria para o Instituto Médico Legal, para exame de corpo de delito, e para Bangu 8. Logo após a prisão, Alexandre de Moraes se manifestou no Twitter e parabenizou os policiais envolvidos na ação. “Parabéns pelo competente e profissional trabalho da Polícia Federal, orgulho de todos nós brasileiros e brasileiras. Inadmissível qualquer agressão contra os policiais. Me solidarizo com a agente Karina Oliveira e com o delegado Marcelo Vilella que foram, covardemente, feridos”, escreveu Moraes.
ANTES DA PRISÃO
Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar foram ao local para negociar uma rendição. A equipe da PF também foi reforçada e permaneceram no local para cumprimento da determinação judicial.
Após o ataque contra ação da PF, na casa do ex-deputado, o presidente da República e candidato a reeleição, se manifestou sobre o caso em uma de suas redes sociais. Ele repudiou a ação do ex-deputado e informou também que irá enviar ao Rio de Janeiro, ainda neste domingo, o Ministro da Justiça, Anderson Torres, para acompanhar o caso no local. O presidente criticou também os ataques de Jefferson à magistrada. Vale ressaltar que Roberto Jefferson, que estava preso em prisão domiciliar no Rio de Janeiro, resistiu a nova prisão, que seria convertida em regime fechado.
O também candidato à Presidência da República, Luís Inácio Lula da Silva (PT), foi outro que se manifestou sobre o caso no Twitter. “Repudio as falas do Sr. Roberto Jefferson contra a Ministra Carmen Lúcia e sua ação armada contra agentes da PF, bem como a existência de inquéritos sem nenhum respaldo na Constituição e sem a atuação do MP”, destacou Lula em sua postagem.
Durante a gravação de um vídeo, o ex-deputado filma o circuito de câmeras da residência mostrando a viatura da PF chegando ao imóvel. Ainda no vídeo, ela admite que revidou os tiros dos agentes. “Estou dentro de casa, mas eles estão me cercando. Vai piorar, vai piorar muito, mas eu não me entrego. Chega de abrir mão da minha liberdade em favor da tirania. Não faço mais isso. Chega”, concluiu Jefferson.

Siga o Madre sem Média  no Insta, Facebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 98750 – 7370. Nos insira nos seus grupos!

Sobre madresemmedia 2468 Artigos
A MADRE SEM MÉDIA é um site de notícias da internet que oferece conteúdo online para todo o estado da Bahia, com foco para os municípios de Madre de Deus (sede). São Francisco do Conde, Candeias, São Sebastião do Passé, Santo Amaro, Simões Filho.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*