Suspeito de envolvimento em 30 homicídios morre em troca de tiros com PM

Um jovem de 19 anos suspeito de participar de 30 homicídios na região metropolitana de Salvador morreu com um comparsa, na manhã deste sábado (17), durante uma troca de tiros com policiais civis e militares, na cidade de Alagoinhas.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Wedson Jonhson Schimanki Alves era alvo prioritário da polícia no estado e ostentava armas nas redes sociais. Recentemente, conforme a SSP, o jovem também teria ironizado na web a notícia de 1 ano sem homicídios na cidade de Madre de Deus, onde atuava.

De acordo com a Secretaria, o suspeito e o comparsa, identificado como Luan Tiago Santos Damasceno, estavam escondidos em Alagoinhas e foram encontrados após denúncia anônima. Os dois teriam reagido à ação da polícia para prendê-los e, no confronto, acabaram baleados. Segundo a SSP, ambos foram socorridos, mas não resistiram.

De acordo com a SSP, Wedson Jonhson cometeu o primeiro assassinato com 13 anos e, na época, chegou a ficar em um centro de recuperação para adolescentes, porém, quando saiu assumiu a liderança de um grupo criminoso. Já Luan tinha passagem por latrocínio (roubo seguido de morte) também quando era menor.

Com a dupla, conforme a Secretaria, foram apreendidos dois revólveres calibre 38, munições, dois tabletes de maconha, 58 trouxas da mesma erva, uma balança, R$ 15 em espécie e um documento falso com nome de Lucas, que era usado por Wedson Jonhson.

O caso foi registrado no Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) de Alagoinhas, local para onde o material foi encaminhado.

Wedson Jonhson Schimanki Alves – Foto: Divulgação/SSP-BA

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*