Pais do bebê de 9 meses que morreu ao cair do carro em movimento vão a júri popular

Os pais negam a agressão e dizem que a criança se desprendeu do bebê conforto

Um crime chocou os moradores do extremo sul da Bahia. A Justiça fez a reconstituição do crime na última quarta-feira (21), do acidente que levou a óbito um bebê de nove meses em outubro de 2016.

Erisângêla Santos Silva é acusada de causar a morte da criança, juntamente com Jorge Mendes Carneiro Júnior, pai do menino. Este, no entanto, foi absolvido em julgamento realizado em maio de 2017, e também será submetido a novo júri popular.

O crime aconteceu em 29 de outubro de 2016, na estrada que liga a praia da Paixão, na cidade de Prado, até Itamaraju, onde o casal, em meio à discussão teria agredido o filho causando a sua morte por traumatismo craniano.

Segundo informações policiais, os pais negam a agressão e dizem que a criança se desprendeu do bebê conforto e caiu na pista. Após alegação de queda de carro, o laudo pericial comprovou que a criança morreu após agressão.

O casal será julgado pelos crimes de homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e emprego de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, além de fraude processual, já que são suspeitos de alterarem a cena do crime no intuito de modificar a evidência dos fatos.

Do: Bahia.BA

“Siga o Madre sem Média, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Fale conosco: 71 9 8750 7370“.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*