Executivo encaminha projeto para extinção de cargos efetivos na Prefeitura de Madre de Deus

O prefeito Dailton Filho (PSB) encaminhou ao Poder Legislativo nesta terça-feira (11) um projeto de lei que vai extinguir cargos na Prefeitura de Madre de Deus.

O segundo o projeto de lei, quatro cargos serão extintos do quadro geral da prefeitura e o servidor será reconduzido ao cargo de origem. No caso de inexistência da função, o servidor efetivo permanecerá em disponibilidade do serviço público.

O vereador Marden Lessa (PSB) afirmou que o sindicato dos servidores do município e o governo falar sobre o projeto.

De acordo com Lessa, o responsável pela pasta e autor do projeto precisa explicar alguns pontos e evitar que gera um pânico após a informação se espalhar na cidade.

“A gente precisa ter o cuidado, então eu quero aqui chamar a atenção do presidente do sindicato, senhor Elielson, pedir que esteja dentro dessa discussão, o vice-prefeito Amilton Pereira. Porque enquanto esteve presidente do sindicato essa foi a bandeira dele, a defesa dos servidores públicos efetivos”, disse.

Marden pediu ainda empenho dos vereadores para discutir e debater para que não seja votado nada que prejudique os servidores públicos da cidade.

O parlamentar Adailton do Suape (PCdoB) destacou que a preocupação dele é a saúde financeira do município.

Ela afirma que a terceirização pode gerar problemas na cidade e cita como exemplo os calotes que as empresas que administraram o hospital deram nós funcionários.

“Estou muito preocupado com a condição de pagamento. A condição de justamente não acontecer como já que aconteceu em outras empresas e que veio para Madre de Deus terceirizou funcionários, e que terminou a prova é tá aí o hospital, dentre outros, que terminou as pessoas tomando calote”, declara.

O presidente da Câmara Paulinho de Nalva (Republicamos) explicou que o projeto não seria colocado para votação e que seguiria os tramites legais. Ele ressalta que a assessoria dele na Casa vai convidar o presidente do sindicato e o secretário responsável pela pasta para que seja prestado os devidos esclarecimentos.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*