Robinho diz que lista para distribuição de cesta encontrada na prefeitura haviam mais de 17 mil pescadores

O Secretário Municipal de Desenvolvimento Social, Robemacio Cerqueira de Jesus conhecido popularmente em Madre de Deus como Robinho, afirmou durante uma entrevista no sábado (24) que haviam mais de 17 mil pescadores numa lista para distribuição de cestas básicas encontradas na prefeitura e teriam sido feitas pela administração anterior. As declarações foram publicadas pelo Bahia Manchetes na noite de ontem.

O secretário definiu a lista como “grotesca” e apontou que não passou por uma triagem e acabou ampliando o número de pessoas beneficiadas: “Na minha primeira triagem, caiu de 17.775 para 1,8 mil pescadores”, disse Robinho à reportagem BM.

O secretário disse que informou as ações através de ofícios, que encontrou o que chamou de “erro” nas listas que foram deixadas pela antiga gestão. Ele fez questão de destacar que a relação não foi entregue pelas associações de pescadores e que estavam na prefeitura.

“Eu vi que tinham repetido vários nomes para complicar a situação na hora da distribuição, tinha nome de pessoas que tinha quatro vezes na lista”, disse na entrevista.

Robinho afirmou que fez triagem na relação de nomes de outros seguimentos e também encontrou erros que ampliavam o número de beneficiários da cesta, como o número de 520 microempreendedores individuais (MEIs), que caiu depois da triagem para pouco mais de 200.

Segundo ele, na lista haviam pessoas de Gravatá, São Paulo, Salvador, Candeias, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Olinda, Goiânia e todos estavam cadastrados para receber cestas básicas em Madre de Deus.

Na entrevista, o secretário também afirmou que o atual prefeito Jailton Polícia (PTB) segue a licitação deixada pelo então prefeito Jeferson Andrade (PP).

Jailton havia afirmado na rádio Madre FM que não poderia fazer descumprir a lei, realizando uma nova compra emergencial de cestas básicas, porque segundo ele, o antigo gestor tinha feito isso anteriormente.

“Por isso, a licitação foi feita para o contrato de um ano, para 40 mil cestas pra que a gente não tivesse esses problemas”, disse durante entrevista na rádio.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*