Polícia não descarta relação de morte de ex-vice-prefeito com Lava Jato

José Roberto Soares Vieira foi denunciado no âmbito da operação e sua empresa foi utilizada por ex-gerente da Transpetro para receber propina, diz MPF

A Polícia Civil não descarta nenhuma linha de investigação no caso do homicídio do ex-vice-prefeito de Ourolândia pelo PT José Roberto Soares Vieira, morto a tiros nesta quarta-feira (17) na porta de sua transportadora, na Fazenda Mamão, rodovia BA-522, em Candeias.

José Roberto foi denunciado no âmbito da Lava Jato, em dezembro do ano passado. A JRA Transportes foi uma das empresas utilizadas pelo ex-gerente da Transpetro José Antônio de Jesus para o recebimento de R$ 7 milhões em propina, conforme denúncia do Ministério Público Federal (MPF).

A Polícia Civil informou que analisa as imagens das câmeras de segurança da transportadora. José Roberto foi assassinado por um homem, cuja identidade é investigada, que o procurou na empresa sob o pretexto de buscar emprego, de acordo com a PC.

“Era a terceira vez que ele ia até o local e esperava pela chegada de José Roberto, oferecendo-se para capinar um terreno no local”, disse a delegada Maria das Graças Barreto, titular em exercício da 20ª Delegacia Territorial (DT), de Candeias.

Conforme a polícia, o ex-vice-prefeito tinha a intenção de comprar um veículo blindado. O motorista de José Roberto, o porteiro e outro funcionário da transportadora já foram ouvidos pela delegada.

Do: Bahia.BA

“Siga o Madre sem Média, curta nossa fanpage no Facebook, e fique atualizado com as principais notícias. Quer anunciar sua empresa? Fale conosco: 71 9 8750 7370“.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*