Minha casa vai desabar em Simões Filho: “O prefeito está esperando que morra alguém”, diz moradora

Por conta dos constantes deslisamentos de terra, a tubulação da casa está totalmente exposta. Foto: Leitora

“O descaso é muito grande”, esse é desabafo de uma moradora do bairro Cristo Rei, que aguarda pela construção de uma parede de  contensão prometida pela Prefeitura Municipal de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Preocupação e aflição são companheiras diárias da Agente Comunitária de Saúde, Cristina Oliveira, 54 anos, que há 13 anos, busca por ajuda da prefeitura, para evitar que uma tragédia venha acontecer e que ela possa assim, ter dias tranquilo em uma moradia digna e segura. (Veja fotos no final da matéria).

O descaso é muito grande. Desde 2004 eu recorro à prefeitura por ajuda, entra gestão e sai gestão e nada é feito. A parede da sala está abrindo em banda, de cima a baixo, qualquer momento essa parede pode desabar“, afirmou.

De acordo com a Agente de Saúde, há alguns anos, equipes da Codesal realizou podas de árvores no quintal da casa, para evitar acidentes, e ficou por responsabilidade da prefeitura a construção da contensão, mas nada foi feito até o momento.

A parede da minha cozinha já até caiu, eu refiz e revestir. O atual prefeito esteve aqui e prometeu que seria feita a contensão e obras de melhorias, que de setembro do ano passado não passaria, mas isso não aconteceu. Só promessas e mais nada”, falou com desânimo.

Vale ressaltar que além da dona Cristina, outras duas casas correm riscos, pois ficam no terreno abaixo da sua casa. Inclusive, deslisamentos de terras já ocorrem e causaram medo e prejuízos para essas famílias vizinhas.

Minha Casa Minha Vida

Ainda de acordo com funcionária pública, após um visita no imóvel, equipes da prefeitura contataram que sua moradia é situada em área de risco, e que ela receberia o apartamento do programa habitacional Minha Casa Minha Vida, o qual já estava inscrita.

O apartamento não saiu, pois ex-secretária Lúcia Abreu que estava à frente de tudo, enviou meus documentos rasurados para Caixa Econômica, e os mesmos foram recusados. O prefeito está esperando que a casa caía na minha cabeça, que morra alguém para tomarem atitude“, concluiu.

Deslisamento de terra já causou prejuízo a casa vizinha. Foto: Leitora
A escada apresenta grande risco de desabamento. Foto: Leitora

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*