Paulinho diz que Jailton pagou o 13° para ele mesmo e o acusa de governo do desemprego

O presidente da Câmara Municipal, Paulinho de Nalva (Republicanos) disse que o prefeito de Madre de Deus Jailton Polícia (PTB) pagou o 13º salário para ele mesmo, mas não pagou para os servidores municipais. As declarações foram feitas na última terça-feira (4) no plenário do poder Legislativo.

Durante a sessão, o parlamentar fez diversas críticas ao chefe do Executivo e acusou a gestão de Jailton de ser o governo do desemprego.

“Um governo com pouco tempo desempregou mais de 600 pessoas, um governo que hoje eu tenho vergonha”, afirma.

Segundo ele, os vereadores que tanto o chamavam para visitar o hospital, pararam de ir na unidade de saúde. Ela destaca que o hospital está “jogado as traças” e não vê nenhum vereador fiscalizando.

Aos gritos, Paulinho afirma que tem vergonha de ter participado do governo do prefeito Jailton Polícia (PTB).

“Você sabe por quê? Daqui há pouco eu vou falar, por que hoje eu tenho vergonha. Participei desse governo se eu não me engano, mais de 30 dias, mas eu dei minha palavra a Dailton Filho que eu vou caminhar com ele”, afirma.

De acordo com Paulinho, ele e a vereadora Joyce Lima (Republicanos) poderiam estar no governo, antes das convenças deixar o prefeito Jailton.

“Mas o PRB (Republicanos) tem lado, a vereadora Joyce e o vereador Paulinho têm lado: somos Dailton Filho!”, disse.

O parlamentar pergunta ainda aos ex-funcionários que assistem a sessão no plenário se eles receberam o 13° e ouvi que não.

“Sabe porque hoje eu tenho vergonha de ter participado desse governo? Porque o prefeito Jailton pagou o 13° dele! Como é que pode uma situação dessa? O prefeito Jailton já pagou o seu décimo! No dia 19 -6 -2020 foi pago o 13° de Jailton Polícia”, reclama.

‘Com toda convicção, eu tenho vergonha de ter participado desse governo. É por isso que não estou aí’, disse Paulinho, encerrando o discurso sob aplausos da galeria presente.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*