Câmara de Madre de Deus não consegue notificar Jeferson sobre processo de cassação

Os vereadores investigam a denúncia feita por um morador.

Foto Madre sem Média

A Comissão Processante criada pela Câmara de Vereadores de Madre de Deus para investigar supostas irregularidades cometidas pelo então prefeito Jeferson Andrade (PP), tentou notifica-lo na quarta-feira (20), mas não conseguiu.

O prefeito foi afastado do cargo por suspeita de improbidade administrativa, após uma denúncia do Ministério Público da Bahia (MP-BA) sobre indícios de irregularidades no Parque Industrial.

A Casa Legislativa aprovou no dia 12 de maio  a abertura do processo de cassação. Na ocasião, nove vereadores votaram a favor do processo e o parlamentar Anselmo Duarte (PP) votou contra.

A Comissão Processante composta pelo presidente Juscelino Silva (SD), relator Marden Lessa (PSB) e membro, Pastor Melk (SD).

Os vereadores investigam a denúncia feita por um morador. Ele afirma que houve irregularidades no contrato celebrado entre a prefeitura de Madre de Deus e o Instituto de Gestão Saúde e Tecnologia (IGST),que atualmente, administra o Hospital Municipal.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*