Após críticas de Kikito, Pastor Melk afirma que “essa política mesquinha” não tem a cara do prefeito

O vereador Pastor Melk (PPS) afirmou que “essa política mesquinha” de negar um toldo para um evento em comemoração ao Dia das Crianças que foi organizado por Kikito Tourinho não tem a cara do prefeito de Madre de Deus, Jeferson Andrade (DEM). A fala dele, foi após o colega de partido reclamar que a prefeitura negou alguns pedidos feitos por ele.

Melk classifica esse tipo de política como “pequena” para gestão e para o tamanho da administração feita pelo chefe do Executivo.

“Honestamente, no primeiro momento que eu estiver com o prefeito, vou dizer: prefeito tome cuidado com isso. Porque essa política mesquinha não tem a sua cara, essa política pequena não tem a sua cara, essa política que nega um toldo… Se ele negou, eu não acredito nisso. Eu vou dizer: isso é coisa mesquinha, isso é coisa pequena para gestão e para o tamanho da gestão que você faz na cidade”, afirma.

Ele reforça que negar um toldo e uma viatura do Samu são coisas pequenas e mesquinhas.

“Se o vereador (Kikito) fala aqui, e acontecendo isso de verdade, isso é coisa mesquinha e o prefeito precisa apurar. Porque se não foi ele que deu a ordem direta, foi o funcionário que lá estava. E aí nós não vamos comungar com essa ideia porque isso é pequeno”, diz.

Melk destaca que a população quer uma gestão que se importe com as pessoas. Logo depois, alfineta o governo de forma indireta.

“Nós não queremos uma gestão que só fale que teremos um melhor local pra se viver, nós queremos uma gestão que promova este lugar que aqui de fato aconteça”, declara.

De acordo com Melk, a gestão não vai errar tudo e nem acertar tudo. “E isso é arrogância uma gestão achar que vai acertar tudo. É importante a gente compreender que vai ter algumas falhas”.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*