Após críticas e ameaças, Val diz que verba da câmara não é do presidente: “Estou tomando nojo”

O Vereador Val Peças (PSL) disse durante seu pronunciamento na Câmara de Madre de Deus nesta terça-feira (13) que está tomando “nojo” do poder Legislativo. Ele afirmou ainda que o presidente da Casa, vereador Marden Lessa (PC do B), esta administrando quase R$ 800 mil por mês, mas o dinheiro não é dele, é do povo.

— O parlamentar chegou a afirmar que a transmissão de vídeo através da Câmara  foi “boicotada”.

Segundo Val, Paulinho de Nalva (PRB) só não será presidente se Deus e ele não quiser.

“Já disse a ele: ‘Primeira coisa Paulinho que você tem que fazer é moral nesta câmara, como é que pode banheiro não tem um espelho se quer . Banheiros tudo quebrado, por outro lado, deixe de pagar o que o presidente paga hoje R$ 70 mil pro carro dele, vamos botar carro oficial (…) se quiser curtir curta com o seu bolso”, afirmou.

Val disse ao Madre Sem Média que os vereadores tem direito a quatro ou cinco diárias por mês de um carro da câmara, mas reafirmou que o veiculo do presidente custa R$ 70 mil ao poder Legislativo.

Ouça o áudio

 

Eu uso para atender a população de Madre de Deus através de meu gabinete, eu não uso para beneficio próprio, quando eu quero passear eu uso meu carro particular. Ninguém nunca me viu nem passeando nem viajando com o carro da câmara” disse Val, acrescentando que sugeriu a Paulinho que ele chamou de futuro presidente para comprar um carro oficial. “Em dois biênios, gastamos o valor de comprar dois carros”, aponta.

Ouça o áudio


O clima esquentou na câmara após Marden acusar os vereadores que não desceram para sessão de “boicotar” o concurso público na Casa. Aos gritos, Marden questionou a quem interessa não fazer o concurso no Legislativo.

“Será que interessa aos vereadores que assinaram pra tentar me encurralar a quatro meses atrás com um pedido de aumento para o seu próprio gabinete, com o povo passando fome”, dispara.

O presidente ameaçou divulgar um documento assinado por 8 vereadores pedindo aumento da verba de gabinete.

“Querem falar que os secretários têm carro com combustível e os vereadores não têm carro e combustível não? Roda pra quem os carros da câmara que tá locado aqui? Agora a gente precisa perguntar se o combustível é colocado no carro da câmara mesmo, se os secretários colocam no carro deles mesmo pessoal e no carro da secretária”, disse.

Ouça o áudio


De acordo com Marden , ofereceram a ele três secretarias para que ele aceitasse uma denúncia contra o prefeito. Com um discurso performático, ele afirmou que “não está a venda”. No entanto, ano passado o presidente aceitou uma denúncia contra Jeferson. Na ocasião, ele justificou que estava cumprindo com o regimento interno, uma semana depois, mudou o discurso e disse que acima do regimento interno existe a Constituição Federal. Até então, o presidente não havia revelado que teriam oferecido a ele três secretarias para aceitar a denúncia, ele também não citou os nomes.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*