Sem festa por causa da pandemia, Madre de Deus celebra 32 anos de emancipação política

Com ritos tradicionais e sem festa, Madre de Deus celebrou 32 anos de emancipação política no domingo (13). Com um número reduzido de pessoas, a sessão solene contou apenas com a participação de autoridades e aliados do governo. Depois da missa e hasteamento das bandeiras, a sessão solene foi realizada na Câmara.

Durante o discurso de pouco mais de 20 minutos, o prefeito Dailton Filho (PSB) usou quase a metade do tempo para criticar adversários e reclamar dos problemas encontrados na administração.

Deixaram a prefeitura quebrada e querem desestabilizar um governo que apenas se inicia, porque tem medo, porque sabem que o nosso sucesso é o fim desse ciclo perverso, onde os privilégios partam poucos sacrificava a maioria”, disse.

Em tom de campanha eleitoral, o prefeito afirmou: “Acabou! Perdeu! Aceitem a derrota.” Em seguida, ele relata que a situação da prefeitura era de absoluto caos.

Antes de terminar a fala, Dailton disse que a população merece comemorar e pede que continuem acreditando no governo.

Não se deixem levar pelas forças do atraso, do mal dizer. Estou dando a minha alma para cumprir o compromisso de mudar essa cidade. E vamos juntos com o pensamento positivo superar o momento e cumprir todas as nossas promessas e compromissos”, garantiu.

O presidente da Câmara de Vereadores, Paulinho de Nalva (Republicanos), parabenizou o município e disse que existe uma relação harmônica entre o Legislativo e Executivo.

O presidente destacou que todos os parlamentares de situação e oposição trabalham pela cidade. Paulinho completa apontando que tem um bom trânsito político entre governistas e oposicionistas e que isso facilita a execução do trabalho na Casa.

Publicidade

Sobre Redaçã[email protected] Madre sem Média 1655 Artigos
A MADRE SEM MÉDIA é um site de notícias da internet que oferece conteúdo online para todo o estado da Bahia, com foco para os municípios de Madre de Deus (sede). São Francisco do Conde, Candeias, São Sebastião do Passé, Santo Amaro, Simões Filho.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*