Moradores reclamam da falta de pediatra e de remédios no Hospital de Madre de Deus: “Absurdo”

A falta de pediatra e remédios no Hospital de Madre de Deus foi alvo de críticas de moradores nesta segunda-feira (12).
Um moradora utilizou seu perfil no Facebook para reclamar que a filha de 7 anos não foi atendida nesta madrugada por falta de um especialista.

Ela conta que o médico clinico negou atendimento e que pediram para ela retornar por volta das 7h para esperar o pediatra do plantão chegar. De acordo com a publicação, a criança voltou para casa com dor abdominal e vomitando muito, mas não foi atendida. A moradora definiu a situação como um “absurdo”.

O avô da criança disse na rádio Madre FM que levaram a criança para o hospital por volta de 3h30 e assim que chegaram na unidade receberam a informação de que o médico não iria atender pediatria.

Segundo ele, o médico havia informado que qualquer criança que chegasse no hospital era para mandar buscar atendimento em outra unidade.

Ele disse que ficaram indignados com a situação e que não passaram nem pela triagem. O avô afirma ainda que os funcionários não foram mal tratados pela família.

Ele questiona como um médico no hospital se recusa a atender uma criança e que “nada foi feito” por ninguém.

O morador reclama que pra eles foi ruim voltar sem atendimento e questiona se fosse um paciente da ilha que buscasse atendimento.

O avô da criança afirma que a esposa dele faz parte do conselho de saúde e já fez a denúncia e a secretária municipal de saúde disse que isso é um absurdo.

“O diretor do hospital, (…) olha a seguinte frase que ele botou: a pediatra não apareceu para dar plantão porque tá com o filho de Covid. Tudo bem, ela tá com filho de Covid, ela tem que cuidar do filho. E não teria um substituto?”

Ele disse que o diretor apontou que houve muitos atendimentos, o morador rebate e diz que quando chegou na unidade com a filha só haviam duas pessoas na recepção. Ele não soube informar se estavam aguardando atendimento ou esperando algum paciente.

Depois a família informou que a criança foi atendida nesta segunda-feira (12) e destaca que seria tão bom se todos os dias fossem como hoje.

Ouça o áudio:

Outro morador denunciou que uma moradora buscou atendimento no hospital, mas chegando na unidade não havia antibiótico para combater a inflamação no pulmão.

Outra paciente entrou em contato com ele informando que outra moradora está internada no hospital, mas o filho precisou comprar antibiótico na farmácia e levar para unidade.

O morador que se identificou como Ricardo classificou a situação como um “absurdo”. Ele conta que diante da pandemia o hospital deve estar preparado para atender pacientes.

Ouça o áudio:

As criticas se repetiram na internet, muitos moradores reclamaram da falta estrutura e má qualidade nos serviços de saúde.
Ouça o áudio:

Publicidade

1 Comentário

  1. Voltei para deixar uma coisa clara!

    A recepcionista que me recebeu no hospital nessa madrugada com minha filha não tem NADA haver com o que aconteceu, ela me sugeriu fazer a ficha e passar pela triagem, porém ela me informou que o médico já havia dito, no início do seu plantão, que não iria atender pediatria e que eu teria que esperar até as 7h pela pediatra do próximo plantão ou procurar outra unidade de saúde.

    Eu teria que ficar mais ou menos das 4h da manhã até as 7h na recepção do hospital esperando pelo próximo plantão, expondo a mim, minha filha e meu padrasto a pandemia do COVID.

    A minha indignação foi com a falta de atendimento do médico e não com a RECEPCIONISTA que por sinal se mostrou muito PREOCUPADA e SOLÍCITA conosco.

    Espero que meu questionamento não recaia sobre ela, pq infelizmente a corda só arrebenta para o lado mais fraco.

    Ficarei de olho nisso.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*