Suspeito de gerenciar organização criminosa na Bahia morre em confronto com a polícia em Vilas de Abrantes

Um homem, apontado pela polícia como gerente de uma organização criminosa do Baixo Sul do estado identificado como Antônio de Jesus Júnior, o “Gerê”, foi morto nesta segunda-feira (10). O suspeito, de 24 anos, morreu durante uma operação das polícias Civil e Militar no bairro de Vilas do Abrantes, em Camaçari, para cumprimento de mandado de prisão por duplo homicídio, expedido contra ele.

De acordo com informações divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Antônio é suspeito de ter envolvimento nas mortes de uma criança e um adolescente atingidos durante um confronto em que ele participou em julho deste ano, em Gandu.

Segundo a SSP-BA, ao ser encontrado, “Gerê” tentou fugir pulando o muro da casa e atirou contra os policiais. No revide, foi atingido. Um revólver calibre 38 foi apreendido com o suspeito.

“Além de ser o número um do grupo, era mandante de várias mortes, mantinha a companheira em cárcere privado, em Abrantes, e tinha ligação com o tráfico de drogas. Mas a namorada, por medo dele, não procurou ajuda”, contou o titular da Delegacia Territorial (DT) de Gandu, Thiago Campos.

Ainda segundo o delegado, “Gerê” era proprietário de duas casas em Vilas de Abrantes. “Primeiro fomos em uma e ele não estava. Depois recebemos a informação de que ele estaria em outro lugar. Fomos até lá e o encontramos nesse imóvel que também era dele”, disse.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*