Enfermeiro é preso por engravidar paciente em estado vegetativo

Um enfermeiro foi preso nesta quarta-feira (23) no estado americano do Arizona, acusado de ter estuprado uma paciente que está em estado vegetativo e ficou grávida, informou a polícia local.

Em 29 de dezembro, a equipe da clínica Hacienda HealthCare, na cidade de Phoenix, ligou para o serviço de emergência para avisar que uma paciente em estado vegetativo tinha acabado de dar a luz.

Na ligação, divulgada pelas autoridades no início de janeiro, os funcionários afirmam que não sabiam que ela estava grávida —o bebê passa bem.

A mulher de 29 anos não teve o seu nome divulgado, mas se sabe que ela está na clínica desde 1992 no mesmo estado, incapaz de se mexer ou de se comunicar, embora seja capaz de reagir a sons.

Por isso, a polícia imediatamente começou a investigar o caso e chegou ao nome do enfermeiro Nathan Sutherland, 36, que trabalhava no local na época que os detetives estimaram que o estupro teria acontecido.

Na terça, ele foi levado para prestar depoimento e obrigado a fornecer material para um exame de DNA, que mostrou que ele é o pai da criança. Sutherland trabalhava no local desde 2011 e não tinha antecedentes criminais.

Os investigadores se basearam em uma mistura de “bom e velho trabalho policial” com “as maravilhas da tecnologia do DNA”, disse Jeri Willians, chefe da polícia.

Nathan Sutherland, 36 anos.

Do: Folha de SP

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*