Camareira é estuprada por clientes de motel da Capital após pedir para desocuparem quarto

Uma mulher de 49 anos, funcionária de um motel localizado na avenida das Bandeiras, no bairro Nhanha em Campo Grande, foi amarrada e estuprada na noite desta terça-feira (18), após solicitar para que dois homens desocupassem um dos quartos do estabelecimento. Um dos autores, de 29 anos, foi preso em flagrante.
Segundo informações do boletim de ocorrência, a Polícia Civil foi acionada por volta das 22h00, por outro funcionário do motel, que flagrou a camareira sendo violentada após ouvir gritos de socorro vindos de um dos quartos.

A testemunha contou à polícia que ao chegar em frente ao quarto de número sete percebeu que a porta estava trancada e então bateu. Após alguns instantes, um homem atendeu e ao ser questionado, disse que seu amigo estava dentro do quarto em companhia de uma garota de programa.

Desconfiado, e com um cassetete na mão, o funcionário forçou a entrada da porta, momento em que viu a vítima nua, caída no chão do banheiro, com outro homem em cima dela. Nesse momento o suspeito que tinha aberto a porta tomou o cassetete do rapaz, que saiu correndo e acionou a polícia.

Ao chegarem ao local, os policiais foram até o quarto, que continuava com a porta trancada. Após informarem que se aporta não fosse aberta ela seria arrombada, o suspeito permitiu a entrada. A camareira foi localizada dentro do local, nua e enrolada em uma toalha.
Ela contou que foi arrastada para o quarto no momento em pediu para que a dupla desocupasse a suíte, pois já havia dado o horário de saída. Depois de ser presa no local, um dos homens rasgou sua calça e a obrigou a tirar a roupa.

Ela foi derrubada no chão e teve suas mãos e boca amarradas com um pedaço de pano. Ainda segundo a vítima, o autor só não consumou o ato sexual porque não conseguiu ter ereção, mas a obrigou a fazer sexo oral nele. Ela também foi agredida, no olho e na mão, com um cassetete.

O outro homem que estava no quarto, conhecido como ‘Cabeção’, fugiu antes da chegada dos policiais. Segundo a vítima, ele não a estuprou, mas ajudou o comparsa a mante-la presa no quarto.
O homem que foi preso em flagrante será indiciado pelo crime de estupro. Ele e a vítima foram encaminhados à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento) Piratininga.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*