Após críticas, vereadores da base aprovam viagem do prefeito para China

Vereadores da oposição e situação revezaram às críticas a administração municipal destacando insatisfações pessoais e coletivas no plenário.

As discussões que mais chamaram a atenção na câmara municipal, na sessão ordinária de terça-feira (11), não foram sobre projetos de leis. Na “ordem do dia”, teve críticas e indiretas que foram  direcionadas ao governo do prefeito Jeferson Andrade (DEM). Vereadores da oposição e situação revezaram às críticas a administração municipal destacando insatisfações pessoais e coletivas no plenário.

Em seu pronunciamento, o presidente da Câmara, vereador Marden Lessa (PC do B) disse que tinha um “mandato independente” e repetiu parte da declaração do vereador Pastor Melk (PPS) que havia criticado anteriormente a “política de conveniência” que ocorre nós bastidores do poder.

“Como pastor Melk disse aqui: ‘quem gosta de respeitar por conveniência, agente tem que aguardar os próximos dias, o futuro… Porque a eleição agora vai passar’. Agora todo mundo é bom, bonitinho, todo mundo atende ao telefone de todo mundo, responde zap na mesma hora porque tá precisando do voto. Passar eleição tira férias de 20, 30 dias e some do município. Vai para suas ilhas paradisíacas gastar o nosso dinheiro”, disparou o comunista.

Ouça o áudio:

No enredo de críticas, ele chamou três médicos de “assassinos”,e disse para o prefeito pedir aos secretários para colocar primeiro a foto no perfil das redes sociais de Nilton e Cajado, depois disso, o prefeito deveria tentar pedir a outros funcionários. Ele justifica que quem ganha mais deveria ser mais cobrado. Em seguida, aos gritos, ele mandou o prefeito dormir dois dias em Madre de Deus.     

“Venha verificar o que está acontecendo com a nossa saúde, estão matando o nosso povo”.


O vereador aponta ainda que ao invés de trabalhar, tem funcionário perseguindo a população para votar em candidato que votou contra os trabalhadores, direcionando as críticas ao deputado federal do prefeito.

Em outro momento, ele chama o secretário municipal de saúde, Amaruy Miranda de mentiroso e caloteiro.

“Secretário caloteiro, que gosta de mentir para vereador, que gosta de desfazer de funcionário em reunião, esse secretário de saúde, pague o dinheiro dos funcionários (do hospital) que tá devendo”.

Ouça o áudio:


Além de Marden, a vereadora Joyce Lima e Paulinho de Nalva também alfinetaram o governo. Após as críticas, os vereadores da base aprovaram a viagem do prefeito Jeferson Andrade em sessão extraordinária para China na noite de terça-feira. 

Kikito Tourinho (PPS) concordou com Marden sobre o pedido de demissão de médicos que não tem compromisso com o município, mas para ele, a culpa é do prefeito.

De acordo com Kikito, além dos médicos, o prefeito, secretário de cultura, Djalma Thürler, secretário de saúde, Amaruy Miranda e o secretário da juventude, Ericson Gomes, também deveriam ser demitidos. O socialista ironizou a viagem do prefeito pra China, que ele definiu com “passeio”. 
Ouça o áudio:


O vereador Juscelino Silva (PPS) em sua fala criticou a obra em regime limiar que esta sendo feita no “engenho velho”. Segundo o vereador, a Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (SUCOM), Katia Carmelo é “banda podre de Salvador”. O parlamentar disse que os colegas não podem ficar  apenas no discurso, que eles precisam agir.

Ouça o áudio:

Sem citar nomes, o edil mencionou um empresário que tem apenas uma mulher trabalhando na prefeitura e aceita certas situações.  O vereador sugeriu uma “intervenção legislativa” na prefeitura. Segundo ele,os vereadores iriam  administrar a cidade e mostrar ao prefeito como se faz.

Em outro momento, Juscelino respondeu as declarações de desafetos nas redes sociais. Para ele, representantes de associações usam entidades para ser candidato a vereador.

“Eu sei quem são eles, se escondem atrás de uma associação de desempregados para fazer as coisas ilícitas daquela associação”, afirmou o vereador enfatizando que faz um trabalho social e pediu respeito. 
Ouça o áudio:

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*