Delegada faz balanço de Operação “Tupinambá” em Madre de Deus

A delegada Marcele Guerra, responsável pela 17ª Delegacia Territorial fez um balanço nesta tarde sobre a Operação “Tupinambá” deflagrada na manhã desta terça-feira (16) em Madre de Deus.

Marcele reforçou que foram cumpridos mais de 30 mandados de prisão alvos que integram as associações criminosas em Madre de Deus, Candeias São Francisco do Conde e até no Rio de Janeiro.

Durante a ação, 20 pessoas foram presas e a Policia Civil da Bahia conseguiu localizar criminosos que estavam fora da cidade há muitos anos.

“A operação conta com um pouco mais de 30 alvos, todos relacionados ao tráfico de drogas em Madre de Deus”, disse a delegada ao Bahia Manchetes.

“A gente iniciou a operação desde o ano passado e deflagramos na data de hoje”, acrescentou Marcele.

O homem conhecido como “Vado Gordo” foi o principal alvo da operação, preso nesta manhã na Rua Projetada, bairro de Vila Santa Cruz, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

Durante a operação, dois homens morreram em confronto com a polícia em Madre de Deus. A ação cumpriu 18 mandados e de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), 21 pessoas haviam sido presas até às 17h.

Segundo a SSP, os policiais da Rondesp RMS abordaram um veículo e perceberam o nervosismo do passageiro. Ao ser revistado, ele foi flagrado com um revólver calibre 38 a caminho de Madre de Deus. o homem tentava fugir da ação no município na manhã desta terça.

De acordo com o comandante da Rondesp RMS, major Fabrício Oliveira, o procurado indicou o local onde teria escondido mais materiais ilícitos. “Na área apontada por ele, na cidade de Madre de Deus, encontramos uma submetralhadora calibre 9 milímetros, 22 pinos de cocaína, 29 pedras de crack, duas balanças, um rádio transmissor, uma máquina de cartão, uma máquina fotográfica e uma chave para veículo”, detalhou.

Uma enorme força tarefa foi montada para realizar essa operação. Entre eles, equipes da Coordenação de Operações Especiais (COE), dos departamentos de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), de Polícia Metropolitana (Depom), de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), e de Polícia do Interior (Depin), Comando de Operações Policiais Militares – COPPM, 10ª Companhia Independente da Polícia Militar (10ªCIPM), Batalhão de Choque, Rondesp RMS, Cipe Litoral Norte, Departamento de Polícia Técnica (DPT) e Seap.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*