Bahia vence o Avaí fora de casa e entra no G6 do Brasileirão

Enfrentar o Avaí costuma render bons frutos para o Bahia tanto em Salvador quanto em Santa Catarina. O Bahia não perdeu nenhum dos últimos jogos contra o time de Gustavo Kuerten, sendo que em uma única oportunidade o tricolor saiu de campo sem todos os três pontos possíveis da peleja quando, em 2011, empatou em 1×1 no estádio de Pituaçu.

Nesta segunda-feira (30), a sina continuou. Com gols de Élber e Nino Paraíba, o Esquadrão ganhou por 2×0 na Ressacada, chegou à sua terceira vitória longe de Salvador neste Brasileiro e, mais importante que tudo, entrou no G6 da competição chegando aos mesmos 37 pontos que o Internacional, 5º colocado, e a um pontinho do Corinthians, primeiro time no G4 da competição. No entanto, o Corinthians tem um jogo a menos que o tricolor.

Na prática, contudo, a ideia propositiva do tricolor esbarrou nos próprios vacilos. Nos dez primeiros minutos, o time abusou de errar passes, principalmente na figura de Gregore – o volante deu dois passes na fogueira que poderiam complicar o Bahia. O Avaí, por sua vez, esteve longe de se acovardar. Dentro de casa, não se afobava com a bola nos pés e tentava explorar a linha alta do Bahia.

Quando a esterilidade dos 65% de posse por parte do Bahia estava prestes a se tornar irritante o time conseguiu, enfim, tirar um suspiro do torcedor. Artur e Nino fizeram boa trama pela direita e o lateral invadiu a área com o espaço. Tentou o primeiro cruzamento e errou. Foi até premiado com o rebote em seus pés, mas tornou a pecar no fundamento e a bola passou sem encontrar ninguém para completar ao gol.

Faltava conseguir finalizar e, quando conseguiu, foi fatal. A direita era o lado mais forte do tricolor no campo. Aos 25 minutos, Artur fez a diagonal e tocou para Élber. Guerra passou no corredor dando opção, mas o camisa 7 preferiu a jogada individual e mostrou que valeu a pena: puxou para a perna boa e bateu de fora da área fazendo 1×0 na primeira finalização do Bahia no jogo.

O segundo chute no gol também balançou a rede. Dois minutos após abrir o placar, Élber lançou para Nino e o lateral mostrou cacoete de atacante para dominar já fazendo o corte, levantar a cabeça e arriscar o chute. A bola desviou na marcação e matou o goleiro Lucas Frigeri.

O Avaí até conseguiu marcar, mas em uma jogada irregular desde sua origem. Richard Franco fez falta em Nino e tomou a bola no campo de ataque. A arbitragem mandou o jogo seguir. Lourenço recebeu dentro da área, chutou em cima da marcação e a bola sobrou para Matheus completar para o gol. Com atraso, o bandeira anulou o gol por impedimento de Lourenço.

O Avaí voltou do vestiário com duas alterações promovidas por Alberto Valentim. Douglas e Mosquera entraram nas vagas de Pedro Castro e Matheus Barbosa, respectivamente. O Bahia voltou com os mesmos 11 e quase conseguiu ampliar logo aos dois minutos, quando Gilberto cruzou bem e Betão conseguiu um corte milagroso antes da bola encontrar os pés de Artur, que entrava livre na área.

A entrada de Douglas fez bem para a criação dos donos da casa. Primeiro ele deu lindo passe para Jonathan perder quase sozinho dentro da área. Mais tarde, o próprio camisa 10 foi quem finalizou de perna esquerda tirando tinta da trave de seu xará, o goleiro tricolor.

O Bahia pareceu se acomodar com o resultado e ofereceu muito espaço ao Avaí. Roger Machado colocou Ronaldo na vaga de Guerra para tentar retomar as rédeas do jogo, mas quem chegou perto mesmo foi o Avaí em cabeçada de Betão, que obrigou Douglas a fazer um milagre. A tônica do jogo continuou a mesma até o apito final. Apesar de ter mais a bola, o Avaí esbarrava na falta de criatividade. No jogo aéreo, a defesa tricolor foi praticamente soberana para garantir o resultado.

Agora, o Bahia tem uma sequência de dois jogos dentro de casa. No próximo sábado (5) recebe o Athletico-PR e quatro dias depois faz um jogo daqueles de “seis pontos” diante do São Paulo.

FICHA TÉCNICA
Campeonato Brasileiro | Série A | 22ª Rodada
Avaí 0x2 Bahia
Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).
Avaí: Lucas Frigeri, Léo, Betão, Ricardo e Igor Fernandes; Pedro Castro (Mosquera), Richard Franco e Matheus Barbosa (Douglas); Caio Paulista, Lourenço (Gegê) e Jonathan. Técnico: Alberto Valentim.
Bahia: Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Flávio, Gregore e Guerra (Ronaldo); Artur (Lucca), Gilberto (Fernando) e Élber. Técnico: Roger Machado.
Gols: Élber, aos 24, e Nino Paraíba, aos 27 minutos do primeiro tempo.
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).
Amarelos: Léo (Avaí) e Guerra (Bahia).
Renda: R$ 151.450,00 | Público: 7.052 pagantes.

Do: Correio*

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*