Funcionários protestam contra venda da Refinaria Landulpho Alves

Funcionários e terceirizados da Petrobras fazem uma manifestação contra o fechamento da Refinaria Landulpho Alves (RLAM), localizada na cidade de São Francisco do Conde, na região metropolitana de Salvador, na manhã desta sexta-feira (19). O anúncio de venda da unidade foi feito em abril deste ano.

Conforme o Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro-BA), a manifestação começou por volta das 7h, no Trevo da Resistência, que dá acesso a RLAM. Não há previsão de quando o ato vai acabar.

Eles são contra a venda da refinaria para a iniciativa privada e também criticam os constantes aumentos de preços dos combustíveis.

Além da Bahia, o que é produzido pela empresa atende a Sergipe, localidades nas regiões Norte e Nordeste do país, além de Argentina, Estados Unidos (EUA) e países da Europa. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), só em 2018, foram 77 milhões de barris dos 31 produtos diferentes produzidos pela unidade. A unidade foi criada em 1950.

Além dos funcionários, a venda da refinaria tem preocupado a prefeitura de São Francisco do Conde, com a possível queda econômica do município.

A refinaria é responsável por 82% dos R$ 37 milhões da receita mensal de São Francisco do Conde. Atualmente, a unidade tem três mil funcionários, sendo mil contratados e dois mil terceirizados.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*