Brasil goleia Honduras em último amistoso antes da Copa América

Acabaram os testes. Neste domingo (9), o Brasil fez o último amistoso antes da estreia na Copa América, cuja abertura é sexta-feira (14), contra a Bolívia. O teste final foi contra a seleção de Honduras, no Beira-Rio, em Porto Alegre, e o escrete brasileiro goleou por 7×0.

O triunfo foi construído em ritmo de treino e teve suas bases erguidas logo cedo graças ao gol de Gabriel Jesus, que saiu aos 6 minutos, mas só foi validado aos 9 porque a arbitragem precisou checar o vídeo.

Três minutos mais tarde, o placar cresceu: Coutinho cobrou escanteio da esquerda e Thiago Silva cabeceou para fazer 2×0. Foi o primeiro jogo do zagueiro desde que se recuperou de lesão no joelho.

O Brasil chegou a alcançar 80% de posse de bola durante o primeiro tempo e teve chances de transformar o placar em goleada antes dos 25 minutos. Na melhor delas, Coutinho recebeu passe de Arthur e, mesmo de cara com o goleiro Luis López, chutou para fora.

O jogo era bem controlado pela Seleção, como esperado. Sem conseguir jogar na bola, o time hondurenho apelava para a violência. Romel Quioto foi expulso aos 29 minutos por entrada dura em Arthur. O camisa 8 deixou o campo e deu lugar a Allan, que estreou com a camisa amarelinha. No lance seguinte, mais porrada: Roger Rojas deu um pisão em Filipe Luís e foi advertido com cartão amarelo.

Na bola, o Brasil sobrou. E aproveitava as chances. Richarlison sofreu pênalti, que Coutinho converteu fazendo 3×0. O meia do Barcelona quase fazia a dobradinha mais à frente depois de uma linda jogada que parou na trave. Até ali, a seleção de Tite fazia o melhor jogo de sua preparação – salvaguardando, claro, a pouca qualidade de Honduras.

No segundo tempo, Tite promoveu a entrada de Fernandinho no lugar de Casemiro. Logo no seu primeiro lance o volante do Manchester City deu lançamento milimétrico para Richarlison escorar de cabeça e deixar Gabriel Jesus livre para fazer o segundo gol dele na partida. O quarto do Brasil.

Não pense que acabou. O placar ainda mudaria um pouco mais quando David Neres ganhou do marcador hondurenho em velocidade e deu um toquinho “com nojo” para o fundo do gol. Cuidado para não ficar perdido: era o quinto gol brasileiro.

E teve mais. Após se consagrar campeão da Liga dos Campeões da Europa pelo Liverpool na semana passada, Firmino entrou em campo no lugar de Gabriel Jesus e mostrou por que é o titular: na primeira bola que achou, deu um toque sutil por cima de Lopez e fez o sexto gol brasileiro, concretizando a maior goleada da era Tite na Seleção – antes, o recorde com o treinador era 5×0 sobre El Salvador, em 2018.

Do: Correio

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*