Filhote de jaguatirica é atropelado ao atravessar rodovia na BA-522 em Candeias

Um filhote de jaguatirica foi atropelado nesta quarta-feira (6), na BA-522, nas proximidades do Cinquenta, no município de Candeias. Segundo informações do motorista Janatan silva, conhecido como “Tam”, morador de Madre de Deus, que socorreu a onça. “Eu fiquei muito desesperado em vê-lo jogado na pista agonizando então recebi ajuda de uns rapazes colocamos na Kombi e nos dirigimos ao veterinário, mas próximo. Graças a Deus ela permaneceu viva”, comemorou.

A clínica veterinária acionou a Polícia Ambiental que vai cuidar do animal.

Motorista de Madre de Deus socorre jaguatirica atropelada na BA-522 e leva para clínica; veja o vídeo

Motorista de Madre de Deus socorre jaguatirica atropelada na BA-522 e leva para clínica; veja o vídeo Após encontrar um filhote de jaguatirica atropelado na BA-522, o motorista Janaína Silva conhecido como “Tam”, morador de Madre de Deus, informou a reportagem do Madre sem Média, com exclusividade, que pegou o animal que estava desmaiado na rodovia e levou para uma clínica em Candeias. O acidente aconteceu nesta quarta-feira (6), nas proximidades do Cinquenta, no município de Candeias. No momento do atropelamento, o animal atravessava a rodovia e o motorista não conseguiu se desviar dele. O mamífero se recupera bem, o animal está aos cuidados da Polícia Ambiental.

Gepostet von Madre sem Média am Mittwoch, 6. Februar 2019

 

A jaguatirica pode viver em vários tipos de habitat, desde que uma parte da vegetação seja densa. É um animal solitário e territorial. Tem hábitos noturnos. Pode ocupar áreas de 22 km2 a mais de 150 km² (dependendo da disponibilidade de presas).

A espécie é classificada pela União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) e pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) como vulnerável e está no Apêndice I da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies de Fauna e Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (Cites).

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*